Shanghai Devil Vol 1

por | set 1, 2021 | Notícias | 0 Comentários

A publicação de Shanghai Devil pela Red Dragon Publishing em 2020 aconteceu em meio a muita comemoração por parte dos fãs de Gianfranco Manfredi. Tudo em decorrência de dois grandes motivos: o autor que arrebata fãs a cada nova criação e o próprio título que continua a trajetória de Hugo Pastore, o protagonista de outra maxi série do mesmo autor chamada Volto Nascolto, ou como conhecido aqui no Brasil, Face Oculta.
 
Mas antes de falar sobre Shanghai, vale a pena conhecer Gianfranco Manfredi, que é graduado em filosofia pela Universidade Estatal de Milão e desde cedo se embrenhou em debates políticos e sociais na efervescente década de 1970. Ainda na faculdade lançou quatro discos onde cantava músicas de protesto e sobre a necessidade da autonomia do proletariado enquanto leciona história da filosofia na faculdade e escrevia seus primeiros ensaios.
 

Ao longo da década de 1980 lançou mais dois novos discos e começou a carreira de escritor com a produção de nove roteiros para filmes, atuou em outros dez produções (das quais dois eram com roteiro dele). Mas principalmente começou a escrever romances, quatro nessa época e até o momento já acumulou 14 obras.

Nos quadrinhos começou em 1991 com título de horror Gordon Link, publicado pela editora Dardo, onde buscou emular o sucesso de Dylan Dog, e ainda hoje é uma obra inédita no Brasil. A série durou 22 números e em seguida Gianfranco foi para Bonelli onde trabalhou justamente com o Detetive do Sobrenatural original. Desde então escreveu roteiros para personagens como Nick Rayder, Tex e sua criação de maior longevidade Mágico Vento, série que teve 131 números entre 1999 e 2010. Em paralelo às histórias de western sobrenatural, ele criou Hugo Pastore, protagonista de seu romance gráfico histórico Face Oculta, narrativa que apresentou ao leitor a Guerra colonialista da Itália contra a Etiópia no final do século XIX.
 
Face Oculta teve 14 números publicados entre os anos de 2007 e 2008 e se destacou por seu rigor histórico, a cada edição o leitor tinha a oportunidade de conhecer mais e mais sobre um período recente, mas com tão poucas obras que o utiliza como pano de fundo. Ao finalizar Mágico Vento, Manfredi retornou ao personagem para uma nova aventura com Hugo Pastore, desta vez na China, na virada do século XIX para o XX, em plena Guerra dos Boxers. Um novo convite a embarcar num romance gráfico histórico, pois apesar de utilizar o mesmo protagonista, seus roteiros seguem o formato narrativo das revistas da Bonelli, no qual cada título mantém uma independência, não sendo necessário ler Face Oculta para acompanhar Shanghai Devil (embora eu aconselhe, pois é uma ótima série).
A história de Shanghai começa com Ugo Pastore chegando em Xangai no ano de 1897 para ajudar seu pai Enea, representante da empresa comercial Caput Mundi. Logo ele percebe que as potências ocidentais estão explorando a população local, o que desperta mais uma vez aquele espírito justiceiro. Esse primeiro número é introdutório, e apresenta ao leitor e ao protagonista alguns dos principais coadjuvantes da série, além de criar uma situação na qual o vemos vestir mais uma vez a máscara de prata para enfrentar um traficante de ópio inglês, sequência que foi flagrado pelos jornais e lhe rendeu a alcunha de Demônio de Shanghai.
 

A narrativa de Manfredi apresenta muito bem a complicada situação pelo qual a China passava, crises econômicas e identitárias que resultaram em abalos na condição dinástica, condicionada pela forte influência de potências estrangeiras e, em particular, ocidentais. Nesse cenário, vemos o princípio da Revolta dos Boxers, que seria desencadeada por guerreiros populares que usam a imagem do punho cerrado como um símbolo, representação da disciplina e evolução dos revoltosos nas artes marciais que praticam, de preferência, com as mãos nuas. E da prática de artes marciais dos revoltosos que vem o nome do conflito, pois os ocidentais chamavam as técnicas de luta dos chineses de Boxe Chinês.

Para Manfredi a Guerra dos Boxers poderia ser considerada a verdadeira Primeira Guerra Mundial em decorrência do número de nações que participaram do conflito. Foram 11 países envolvidos além dos Boxers e da Dinastia Qing que entraram em combate de lados opostos de uma guerra com motivações anti-imperialistas e anti-missionária (uma revolta contra os cristãos que gozavam de isenções fiscais). O conflito durou de novembro de 1899 até setembro de 1901, e resultou no fim da dinastia Qing, com a China sofrendo várias sanções, multas, perda de território e a soma de mais de 100.000 mortos.
 
Shanghai Devil é uma maxi série em 18 edições publicada pela Sergio Bonelli Editore entre os anos de 2011 e 2013. O projeto de publicação da Red Dragon Publishing é que tudo seja publicado em quatro volumes, reunindo quatro edições nos dois primeiros volumes e cinco edições nos dois volumes finais.